Nesta postagem eu vou falar um pouco mais sobre a evidência científica acerca das artroscopias da ATM, sendo este um tema importante tanto para os profissionais quanto também para os pacientes que apresentam como indicação a realização da Artroscopia.

Pirâmide de evidências científicas - odontologia baseada em evidências

Pirâmide de evidências científicas

Há diversos artigos científicos sobre artroscopia que se encontram no topo da pirâmide de evidência científica, o que demonstra que temos uma alta qualidade de trabalhos e publicações sobre o tema.

Porém, e este outro ponto é muito importante, pode-se dizer que todos os trabalhos disponíveis se resumem a analisar dados paliativos como abertura bucal e dor, ou seja, avaliam sinais e sintomas de uma artropatia mas não avaliam se houve remissão e/ou controle da doença. Há inúmeros outros parâmetros neurofisiológicos que precisam ser avaliados, mensurados e comparados para concluir que o resultado se encontra de forma satisfatória e não apenas o relato da dor e abertura bucal, mesmo que igualmente importantes.

De forma análoga, seria como se avaliássemos o efeito da morfina no sintoma dor de um câncer X, a ação de um anti-inflamatório na redução da dor de dente frente a doença cárie ou ainda, a ação fisioterapia na recuperação dos movimentos de um paciente tetraplégico por lesão raquimedular. Em todos os três casos citados anteriormente, apesar do benefício dos medicamentos ou da fisioterapia nos quadros de sintomas e sinais apresentados – ou seja, na melhora dos sintomas – os mesmos não tratam ou curam a doença. Na realidade foram tratamentos sintomáticos e paliativos.

De qualquer maneira, seguem três referências que figuram no mais alto grau de evidência científica disponível atualmente e suas principais conclusões sobre a artroscopia da ATM:

1. Arthroscopy for temporomandibular disorders (Review) – Artigo de revisão sistemática publicado na The Cochrane Library2011, Issue 5:

  • print-artigo-pubmed-artroscopia.jpgTanto a artroscopia como o tratamento não cirúrgico (conservador) reduziu a dor após 06 meses.
  • Cirurgia aberta foi mais eficaz comparado a artroscopia na redução da dor após 12 meses. Entretanto não houve diferença entre a função mandibular (abertura da boca) ou em outros resultados do acompanhamento clínico.
  • A Artroscopia levou a uma maior abertura bucal após 12 meses do que a artrocentese, no entanto não houve diferença em relação a dor.

2. Open versus arthroscopic surgery for the management of internal derangement of the temporomandibular joint – Neste segundo artigo, publicado numa das maiores revistas de Cirurgia Buco Maxilo Facial do mundo (International Journal of Oral and Maxillofacial Surgery) em 2015, o autor faz um estudo comparativo partindo de um total de 802 trabalhos que culminam na análise final de 07 que comparam cirurgia aberta versus cirurgia artroscópica da ATM ou Lise e lavagem versus cirurgia artroscópica da ATM.

Apesar de informações relevantes no corpo do artigo, as principais conclusões desta meta-análise foram:

O resultado da Cirurgia Aberta é superior à utilização de Cirurgia Artroscópica na redução da dor do desarranjo interno da ATM, porém com resultados clínicos comparáveis na função mandibular e máxima abertura bucal. Além disso, o estudo mostrou que Lise e Lavagem apresenta melhor abertura bucal e redução da dor quando comparado à Cirurgia Artroscópica.

Artroscopia da ATM

Artroscopia da ATM

3. Lavage therapy versus nonsurgical therapy for the treatment of arthralgia of the temporomandibular joint – Por fim, um último artigo de 2013 publicado na principal revista mundial de dor orofacial (Journal Orofacial Pain) por um grupo de pesquisadores da Holanda sobre a Lavagem da ATM-Artrocentese versus Tratamento Clínico-não cirúrgico da artralgia da ATM:

O resultado sugere que a Lavagem da ATM pode ser um pouco mais eficaz que o tratamento não cirúrgico na redução da dor (artralgia). No entanto, é provável que esta pequena diferença não seja clinicamente relevante.

Em resumo, os três trabalhos científicos selecionados apontam algum grau de benefício das cirurgias (particularmente a lavagem articular e artroscopia) no que se relaciona ao sintoma (dor articular), principalmente de ordem inflamatória. Torna-se fácil entender que uma articulação inflamada, com inúmeros componentes inflamatórios em excesso produzindo dor, quando submetida a um procedimento que remova tais substâncias, promoverá alívio dos sintomas. No entanto, insistimos nesta e em inúmeras postagens do portal, que esse alívio tende a ser temporário, afinal devemos pensar em como impedir que a inflamação ocorra (qual a causa da inflamação? ) e não realizar exclusivamente procedimentos que não atuem na causa, ou seja, atuem de forma paliativa melhorando apenas os sintomas. E isto fica claro a partir do momento que os estudos (mesmo que no topo da pirâmide científica), objetivam estudar e classificar como sucesso apenas o alívio do sintoma dor e melhora da abertura bucal.

Nós próximos posts falarei mais sobre outras vantagens da artroscopia da ATM e quais as recomendações dadas pelos profissionais que seguem a Escola Neurofisiológica Mensurativa da ATM.